sábado, 25 de janeiro de 2014

Projeto Saco de Leite Vazio não é Lixo completa dez anos na ativa

O Projeto Saco de Leite Vazio não é Lixo idealizado e implantado em Fagundes e diversas cidades da Paraíba e algumas cidades de outros estados pelo ambientalista Aramy Fablicio completa dez anos de atuação. O projeto visa reaproveitar os 23 milhões de sacos de leite que são distribuídos mensalmente pelo governo federal em parceria com os governos estaduais para a população de baixa renda.

O projeto reaproveita os saquinhos vazios para servir de berço para o plantio de mudas de árvores frutíferas e não frutíferas e ornamentais a custo zero já que o destino da maioria desses sacos vazios era os lixões. Para aproveitar a maior quantidade possível desses saquinhos vazios o Projeto Saco de Leite Vazio não é Lixo em parceria com os centros de distribuição faz a coleta dos saquinhos vazios assim que os beneficiados vem buscar o leite. Antes foi feito todo um trabalho de sensibilização das pessoas que devolvem os saquinhos vazios.

“A ideia é que depois de implantado na Paraíba, o projeto pudesse ser estendido para outros estados com ajuda do Ministério do Meio Ambiente. Mas até o momento nem o governo estadual, nem o governo federal nos ajudaram a implantar o projeto. Mesmo com todo apoio da imprensa os governos não se mobilizaram em prol do nosso projeto. Se isso tivesse acontecido seriam reaproveitado mais de 23 milhões de sacos vazios para o plantio de mudas de árvores frutíferas, não frutíferas e ornamentais a custo zero em substituição dos sacos pretos convencionais” explica o ambientalista Aramy Fablicio.

Entre os objetivos do projeto estão a reutilização dos saquinhos vazios para o plantio de mudas de árvores nos jardins botânicos, hortos florestais, escolas agrícolas, universidades e escolas publicas e privadas de todo o estado e demais entidades que trabalham com plantio de mudas de árvores; Reflorestar áreas desmatadas utilizando as mudas de árvores plantadas nos saquinhos vazios reaproveitados do programa Leite para Todos; Implantar nas escolas bancos de mudas de árvores gerando educação ambiental de verdade e prática.

Tendo em vista o fato do Programa Leite para Todos, do Governo Federal, distribuir cerca de 23 milhões de sacos de leite mensalmente para as comunidades carentes de todo o país mensalmente, constatamos a necessidade de dar a estas embalagens vazias, um outro destino que não seja o lixo. Na cidade de Fagundes, agreste paraibano, a cada mês, 20 mil sacos de leite já estão sendo reaproveitados para o plantio de mudas de árvores frutíferas, não frutíferas, nativas e ornamentais. Sensibilizamos as pessoas que são beneficiadas com o leite a devolverem as embalagens vazias no mesmo posto de entrega do leite em um recipiente próprio para isso, geralmente utilizamos um tonel grande reutilizado ecologicamente correto.

Segundo o ambientalista “a aceitação das pessoas a esse projeto é muito grande visto que já conseguimos reutilizar milhões de saquinhos que antes iriam poluir o planeta levando cerca de 100 anos para se decompor, agora são utilizados como berço para o plantio de mudas de árvores. Os saquinhos vazios são doados para as Universidades, Hortos Florestais, Escolas Agrícolas e parte delas são destinadas para escolas públicas e particulares que aderiram ao projeto gerando educação ambiental”.

Ele explica que “os saquinhos brancos do programa Leite para Todos do Fome Zero são mais resistentes que os sacos pretos convencionais e poder ser reaproveitados cerca de três vezes. Outra vantagem, por ser branco não absorve tanto calor como os sacos pretos e com isso favorece o melhor desenvolvimento das plantas. Outra grande vantagem de reaproveitar os saquinhos vazios de leite é que são a custo zero e gera educação ambiental e melhor qualidade de vida para as pessoas, os animais e o planeta. Não é necessário retirar recursos da natureza para a utilização dos saquinhos e com isso gera uma economia significativa, pois o dinheiro que seria gasto com os sacos pretos pode ser revertido para saúde, educação, transporte, meio ambiente”.

“Para a implantação desse projeto a nível estadual seria necessários apenas que o governo estadual disponibilize em cada posto de distribuição do leite do programa Leite para Todos um recipiente ecologicamente correto reutilizável para a coleta dos saquinhos de leite vazios. Também seria necessário que o governador do estado fizesse um projeto de lei que obrigue os prefeitos a recolher os saquinhos vazios de leite e distribuir para as escolas públicas e particulares dos municípios, ONGs, e demais instituições que trabalham com plantio e reflorestamento. Os saquinhos excedentes poderão ser armazenados e/ou doados para outros estados onde não tem o programa Leite para Todos do governo federal, com isso a Paraíba passaria a ser um estado modelo no reaproveitamento dos saquinhos e em preservação do meio ambiente e reflorestamento, mas até agora nenhuma ação por parte dos governos estadual e nem federal”, desabafa o ambientalista.

O Projeto Saco de Leite Vazio Não é Lixo foi implantado originalmente na cidade de Fagundes no ano de 2004 e depois se espalhou para as cidades circunvizinhas a exemplo de Itatuba, Queimadas, Aroeiras, ingá, Campina Grande, Distrito de Galante e em outras cidades do estado e do país também foi implantado esporadicamente. Aqui na Paraíba, o projeto pode ser implantado começando pelos grandes centros como João Pessoa, Guarabira, Campina Grande, Patos, Souza e Cajazeiras. Depois pode ser implantados em todos os demais municípios da Paraíba.

Para mais informações sobre o Projeto Saco de Leite Vazio não é Lixo e  outros projetos do ambientalista Aramy Fablicio podem ser obtidas pelo telefone 83 8704-7788, e-mail: aramy.fablicio@gmail.com ou pelo blog: http://ambientalistaaramy.blogspot.com.br.
Reportagem: Edimilson Camilo
Jornal de Fagundes

Nenhum comentário:

Postar um comentário