quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

DIDI: "Quando ele ganhar o recurso em Brasília, e vou sair e vou dar o espaço pra ele, merecido e de direito"

Em sessão realizada nesta terça-feira, (18), o Tribunal Superior Eleitoral deferiu, por 4 votos a 3, o registro de candidatura de Joventino de Tião (PSC), determinando sua posse como novo prefeito do município de Barra de Santana.   


Eleito em 2012, com 3.282 votos, Joventino teve sua posse barrada pela justiça, quando teve sua candidatura impugnada, em primeira instância e pelo Tribunal Regional Eleitoral por não comprovação do domicílio eleitoral em Barra de Santana. Desta forma todos os sufrágios foram considerados inválidos.   

A Prefeitura da cidade estava sendo administrada, desde de 1º de janeiro de 2013, pelo presidente da Câmara de Vereadores, Amaury Ferreira de Souza (PSD), tendo em vista que a segunda colocada no pleito de 2012, Aninha Lugério (PSB) não atingiu 50% dos votos válidos.   

Detalhes da decisão  

Iniciado o julgamento do recurso nesta terça, o placar estava empatado, com dois votos dos ministros Marco Aurélio de Mello e Laurita Vaz contra o deferimento do registro e dois a favor, dos Ministros Dias Toffoli e João Otávio de Noronha. O ministro Henrique Neves da Silva, que tinha pedido vistas na sessão anterior, apresentou o voto contra Joventino. Em seguida, a ministra Luciana Lóssio voltou a empatar. Coube ao ministro Gilmar Mendes desempatar a favor de Joventino de Tião.   

Após a proclamação do resultado, Joventino, que é irmão do deputado Doda de Tião saiu em carreata com correligionários pelas principais ruas de Barra de Santana. O Prefeito interino Amauri Ferreira (Didi) também comemorou o resultado, tendo em vista que durante os 14 meses nos quais administrou a cidade, sempre defendeu o respeito à decisão soberana do povo de Barra de Santana.   

Ainda em novembro de 2013, em entrevista concedida ao Programa Caturité nos Municípios da Rádio Caturité de Campina Grande, Amauri declarou, “Eu sei que minha gestão é interina. Vai chegar um momento que eu vou ter que me afastar, mas eu vou me afastar quando for pra dar espaço ao prefeito de fato e de direito de Barra, eleito pelo voto popular, que se chama Joventino de Tião. Quando ele ganhar o recurso em Brasília, e vou sair e vou dar o espaço pra ele, merecido e de direito”, declarou o então prefeito.    

Por: Assessoria de Comunicação - Raiza Tavares

Nenhum comentário:

Postar um comentário