domingo, 7 de setembro de 2014

Crac e Treze ficam no 0 a 0 e seguem em situação complicada no Grupo A da Série C

Crac e Treze entraram em campo na tarde do último domingo (7), no Estádio Genervino da Fonseca, precisando vencer para saírem da situação complicada em que se encontram no Grupo A da Série C. Mas os times não conseguiram encontrar os caminhos para o gol e, além de empatarem por 0 a 0, ainda viram o Águia de Marabá golear o ASA e embolar um pouco mais a briga na parte de baixo da tabela de classificação.

Com o resultado, o Crac chegou aos 10 pontos, mas caiu para a lanterna da chave, já que foi ultrapassado pelo Águia, que agora tem 12. Já o Treze agora tem 15 pontos, mas a distância para a zona de rebaixamento caiu para apenas três.

Na próxima rodada, o Crac vai até o Pará, onde faz o confronto da zona de rebaixamento contra o Águia de Marabá. A partida está marcada para as 16h do próximo domingo, no Estádio Zinho de Oliveira. No dia seguinte, às 21h30, o Treze recebe o CRB no Estádio Presidente Vargas, em Campina Grande. Crac chega mais perto do gol, mas ninguém abre o placar

O jogo em Catalão começou bom e aos quatro minutos os dois times já haviam chegado com perigo ao ataque. Primeiro Rômulo ficou com a sobra de uma jogada confusa no ataque do Crac e finalizou bem, forte, rasteiro. O goleiro Gilson se esticou todo para fazer uma grande defesa, mandando para escanteio. Logo depois, Oliveira deu a resposta do Treze. O zagueiro aproveitou cobrança de escanteio de Birungueta e cabeceou forte, à queima-
roupa, e forçou o goleiro Donizeti a também fazer uma excelente defesa.

Aos 10 minutos, o Crac
conseguiu o melhor lance da primeira etapa. Rômulo tocou para Wallace, que encheu o pé e carimbou o travessão de Gilson. A partir daí, os donos da casa passaram a ter maior volume de jogo e a rondar mais a área adversária. Mas a defesa do Treze esteve bem postada e não levou mais grandes sustos. E os dois times foram para o intervalo com o placar ainda inalterado.

Pouca técnica e muita insistência, mas nada de gols

Crac e Treze voltaram para a segunda etapa provavelmente sabendo que o Águia de Marabá estava vencendo o ASA no Pará. E isso aumentava a necessidade dos dois times de vencer para não se complicar ainda mais na classificação do Grupo A. Isso motivou os jogadores em campo. Apesar da falta de técnica, não faltou entrega e dedicação.

O Crac até teve mais volume de jogo e maior tempo de posse de bola, mas a partida foi equilibrada, com os dois times se revezando nas subidas ao ataque. A equipe da casa passou a arriscar muitos chutes, enquanto que os visitantes buscavam as subidas rápidas no contra-ataque.

E ficaram para os acréscimos dois lances de quase gol. Aos 45 minutos, o Treze ainda chegou bem com Bruninho, em jogada individual, mas foi só um susto para o Crac. Aos 48, Romarinho, também em jogada individual, forçou Gilson a fazer a defesa em dois tempos.

No fim, além de não conseguirem balançar as redes, os dois times ainda receberam a má notícia de que o Águia confirmou a vitória sobre o ASA e agora Crac e Treze vão ter que trabalhar ainda mais forte para buscarem a reabilitação na Série C.


Globoesporte.com  

Nenhum comentário:

Postar um comentário