sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Novos estudantes egressos para o mercado de trabalho: CDSA realiza colação de grau do semestre 2014.1

O Centro de Desenvolvimento Sustentável do Semiárido da Universidade Federal de Campina Grande realizou na noite da última terça-feira, 14 de outubro, no Ginásio O Netão, em Sumé, a solenidade de Colação de Grau das turmas concluintes do semestre 2014.1, dos cursos de Licenciatura em Ciências Sociais, Licenciatura em Educação do Campo, Tecnologia em Gestão Pública, Tecnologia em Agroecologia e dos cursos de Engenharia de Biossistemas e Engenharia de Biotecnologia e Bioprocessos, que formaram suas primeiras turmas. Foram 31 estudantes concluintes.

O paraninfo geral dos concluintes foi o professor Vicemário Simões, vice-reitor da UFCG. Na ocasião, ele foi saudado pelo vice-diretor do CDSA, Marcus Bessa de Menezes, que fez a entrega de uma placa em sua homenagem, bem como, a apresentação de sua experiência pessoal e na vida acadêmica.

A solenidade foi presidida pelo reitor da Universidade Federal de Campina Grande, professor José Edilson de Amorim e a mesa solene foi composta do diretor do Centro de Desenvolvimento Sustentável do Semiárido professor José Vanderlan Leite de Oliveira; o vice-reitor da UFCG e professor Vicemário Simões; o vice-diretor do Centro de Desenvolvimento Sustentável do Semiárido, professor Marcus Bessa de Menezes; o Coordenador Administrativo da Unidade Acadêmica de Tecnologia do Desenvolvimento, professor Rômulo Augusto Ventura Silva; o Coordenador Administrativo da Unidade Acadêmica de Educação do Campo, professor Paulo César Oliveira Diniz; os coordenadores de cursos, professores Renato Isidro (Tecnologia em Agroecologia); Valdonilson Barbosa dos Santos, (Licenciatura em Ciências Sociais); Maria do Socorro Silva ( Licenciatura em Educação do Campo); Joelma Sales dos Santos (Engenharia de Biossistemas); Fabiana Pimentel Macêdo Farias (Engenharia de Biotecnologia e Bioprocessos); José Irivaldo Alves Oliveira Silva (Tecnologia em Gestão Pública) e representando o município de Sumé, a senhora Maria Sandra da Silva, Secretária Adjunta da Educação.

Receberam o grau em nome dos demais concluintes de suas respectivas turmas os formandos Ana Erlice Alves de Araújo Maurício de Lima (Superior de Tecnologia em Agroecologia), Cássia Cibele de Araújo Ferreira (Licenciatura em Ciências Sociais), Danilo de Sousa Costa (Licenciatura em Educação do Campo), Maria Tereza Cristina do Nascimento (Engenharia de Biossistemas), Jucilene Pereira de Sousa (Engenharia de Biotecnologia e Bioprocessos) e Vilmar Bezerra da Silva (Superior de Tecnologia em Gestão Pública).

Realizaram o juramento os estudantes Vera Lúcia Nunes dos Santos do curso Superior de Tecnologia em Agroecologia, Paulo Cézar Silva Hilário, do curso de Licenciatura em Ciências Sociais, Jarbas Oliveira Ginuíno, do curso de Licenciatura em Educação do Campo, Polyanna Bárbara de Medeiros Oliveira, do curso de Engenharia de Biossistemas, Leandro da Costa Clementino, do curso de Engenharia de Biotecnologia e Bioprocessos e, José Aragonês Correia de Brito, do curso Superior de Tecnologia em Gestão Pública.

Em sua fala o diretor do CDSA, José Vanderlan Leite de Oliveira falou para os estudantes a importância de vencer as etapas da vida acadêmica. "Cada um dos formandos tem uma história de luta, de força, perseverança, coragem e nessa nova etapa da vida de todos existem novas dúvidas e vocês devem estar pensando o que fazer agora. As respostas para os questionamentos são imprescindíveis. Desejo que cada um de vocês encontrem a sua resposta, refletindo sobre suas expectativas, que cada realização de seus sonhos seja alicerçada na força, coragem, na ética e na segurança para enfrentar as dificuldades."

"Vocês só alcançarão sucesso nos seus projetos de vida se pensarem na sociedade, no bem comum, e ao mesmo tempo, buscar o desenvolvimento pessoal".

Para os egressos de cada curso, disse: "Ser cientista social no Brasil e no mundo é para poucos, mas, isso não deve desanimá-los porque quanto mais raro o profissional, maior é o seu valor. Vocês devem enfrentar os desafios como agentes da mudança cultural e social com força, e sabedoria diante das mazelas sociais. Escolher a profissão de agroecólogo é trabalhar com temas da agenda ambiental, mudanças climáticas, zoneamento agroecológico, sustentabilidade e biodiversidade. Vocês terão a missão de ensinar e contribuir para um mundo agroecologicamente sustentável. Os formandos de Gestão Pública tem uma missão importante na contribuição para a qualificação dos nossos agentes no campo da ética, da racionalização e na melhor aplicação dos recursos públicos. Vocês concluintes de Educação do Campo tem o desafio de transformar o homem do campo e desenvolver a educação na zona rural. Para os engenheiros digo que sempre temos algo para apreender, nunca estamos completos e sim num constante aprendizado. Sigam em frente com confiança e coragem".

O diretor Vanderlan Leite finalizou seu discurso citando Albert Einstein: "Não basta ensinar ao homem uma especialidade porque ele se tornará assim, uma máquina utilizável, mas não uma personalidade. É necessário que adquira um sentimento, um senso prático daquilo que vale a pena ser empreendido, daquilo que é belo, do que é moralmente correto. A não ser assim, ele se assemelhará, com seus conhecimentos profissionais, mais a um cão ensinado do que a uma criatura harmoniosamente desenvolvida. Deve aprender a compreender as motivações dos homens, suas quimeras e suas angústias para determinar com exatidão seu lugar exato em relação a seus próximos e à comunidade".

O paraninfo geral dos concluintes, o professor Vicemário Simões, traçou um histórico da sua vida e falou sobre a educação brasileira especificamente sobre a criação de novos campi universitários: "foi uma política do governo e a UFCG não deveria ficar de fora desse processo. Muitos estudantes pretendiam fazer um curso superior e não conseguiram, mas esse problema foi resolvido e hoje temos centros de ensino superior aqui em Sumé e na vizinha Monteiro, Temos essa oportunidade e agora é só usufruir".

"Nas grandes universidades ou instituições superiores competitivas, é dificílimo entrar, porém é lá que estão as melhores ideias e a inovação que tanto o Brasil precisa para dar prosseguimento ao seu desenvolvimento. Assim, cito um filósofo e pedagogo estadunidense John Dewey: A educação é um processo social, é desenvolvimento. Não é a preparação para a vida, é a própria vida", completou. "Nenhuma ação poderá alcançar um processo amplo e duradouro de desenvolvimento sem investir maciçamente em educação".

Falando para os concluintes, destacou: "Muitos tentaram desistir, muitos foram impulsionados por professores a prosseguir e muitos receberam ajuda humanitária para seguir em frente. Outros que não puderam estar nesse momento deverão concluir no próximo período. Temos aqui que promover a interação entre as pessoas e hoje é um momento de felicidade e vocês sairão para comemorar porque são vitoriosos e poucos chegam aonde vocês aqui chegaram".

A oradora das turmas concluintes foi a formanda do curso de Ciências Sociais, Jucileide Alves de Araújo. Ela destacou que “O CDSA veio com o propósito de possibilitar a inúmeros jovens, assim como nós, o direito a uma formação profissional de nível superior pública de qualidade. A inserção da UFCG no nosso cariri tem como objetivo contribuir para a construção de um novo paradigma científico-tecnológico para o desenvolvimento sustentável do semiárido, abrindo novas perspectivas econômicas, produtivas e educacionais para o seu povo e para a população que habita o Bioma Caatinga como um todo”.

“Na luta implacável de mais de quatro anos, enfrentamos altas ondas de dificuldades, tempestades cobertas de ventos que balançavam nosso barco para que ele afundasse e fizesse com que desistíssemos. Porém, nossa fé, força e perseverança foram maiores e conseguimos driblar as ondas e os ventos e chegamos até aqui. Enfim, chegamos à realidade deste sonho que por vezes alguns pensaram em não realizar, mas aconteceu”.

O reitor da UFCG, professor Edilson Amorim, destacou a importância da criação desse campus temático na UFCG que é o CDSA: "Esse campus é fruto de processo de expansão das universidades públicas federais e na época foi colocado um desafio que era necessária sobretudo no Nordeste e que fosse acompanhada de qualidade para que fosse oferecido não só a oferta e vagas para a juventude na universidade mas que essa juventude encontrasse na universidade a qualidade de uma formação que possibilitasse que ele disputasse na sociedade e no mercado o seu emprego, seu trabalho e o seu empreendimento".

"Este centro exibe um potencial muito grande para melhorar cada vez a qualidade dos serviços que presta a sociedade paraibana e do Cariri. Fiquei impressionado com a interação que este Centro está promovendo com a sociedade local e regional e destaco dois exemplos disto: O Ideb (Índice de Desenvolvimento do Ensino Básico) do município de Sumé cresceu dois pontos percentuais, de 2,8 para 4,8, aí pergunto se a universidade contribuiu para isto? seguramente que sim, não só ela, mas o diálogo que UFCG promove com cidade creio que tenha contribuído para a elevação desse índice. Outro exemplo de interação são os programas do CDSA que dialogam com a comunidade como o Prolcariri e os da área de agroecologia que tenho acompanhado".

"A universidade não pode ter a pretensão de ser somente, o lugar de sistematização, produção e disseminação do saber, ela é um dos lugares, e faz isso há muito tempo e deve sempre fazê-lo bem, pois ela existe para fazer a sistematização do saber que a humanidade já conquistou até aqui, para produzir mais saber a partir da inovação e fazer circular esses dois saberes, esse é o papel da universidade".

"Parabenizo toda comunidade sumeense, a todos que fazem o CDSA, todos os concluintes e mais especialmente a todos os seus familiares. Se esse passo é uma conquista para os concluintes, é uma conquista maior ainda para o investimento emocional de toda a sua família", finalizou o reitor Edilson Amorim.

Rosenato Barreto

Nenhum comentário:

Postar um comentário