quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Programa de Ações Sustentáveis para o Cariri abre seleção para bolsistas e voluntários

O Programa de Ações Sustentáveis para o Cariri (PASCAR) do Centro de Desenvolvimento Sustentável do Semiárido da UFCG através do Programa de Apoio à Extensão Universitária do Ministério da Educação estará com inscrições abertas para a seleção de bolsistas e voluntários no período de 11 a 17 de dezembro. A inscrição será feita das 8h às 12h e das 14 às 18h no Laboratório de Solos - LASOL.

Para concorrer às vagas de aluno bolsista ou voluntário o estudante deverá estar regulamente matriculado nos cursos das duas unidades acadêmicas do Centro, podendo se inscrever, inclusive, aqueles que colarão grau até dezembro de 2015; não ser bolsista ou voluntário de qualquer outro programa ou projeto; apresentar Coeficiente de Rendimento Acadêmico igual ou superior a 7,0 (apresentar o histórico escolar emitido pela instituição podendo ser impresso a versão existente no sistema de controle acadêmico da UFCG); ter disponibilidade para dedicar o mínimo de 12 horas às atividades semanais do programa; apresentação de curriculum vitae preenchido na Plataforma Lattes (https://wwws.cnpq.br/cvlattesweb/pkg_cv_estr.inicio), com as cópias das devidas comprovações, demonstrando a experiência acadêmica e profissional; preenchimento de ficha de inscrição (anexa ao edital); uma foto 3x4, RDM e cópia do CPF e RG.

É importante o candidato ler atentamente o edital da seleção (disponível em www.cdsa.ufcg.edu.br) antes de efetuar sua inscrição.

A seleção será através de entrevista (sobre os temas Educação em Solos, Transição Agroecológica e Viveiros Educativos) e avaliação do currículo no dia 17 de dezembro, às 9 horas, no Laboratório de Solos. A divulgação do resultado será aqui neste portal eletrônico e no sítio eletrônico do PASCAR (https://sites.google.com/site/pascarprograma/), bem como, afixado nos murais do CDSA, no dia 29 deste mês, a partir das 10h.

O ProExt

O Programa de Apoio à Extensão Universitária (ProExt) tem o objetivo de apoiar as instituições públicas de ensino superior no desenvolvimento de programas ou projetos de extensão que contribuam para a implementação de políticas públicas. Criado em 2003, o ProExt abrange a extensão universitária com ênfase na inclusão social.

Entende-se como Extensão o processo interdisciplinar, educativo, cultural, científico e político que promove a interação transformadora entre a universidade e outros setores da sociedade, mediados por alunos de graduação orientados por um ou mais professores, dentro do princípio constitucional da indissociabilidade com o Ensino e a Pesquisa.

Objetivos do programa PASCAR

O PASCAR tem como objetivo ampliar o debate sobre Educação em Solos e Agroecologia e facilitar o intercâmbio de experiências nas respectivas temáticas, com estudantes e agricultores familiares da microrregião do Cariri da Paraíba, fortalecendo a ação extensionista e o protagonismo juvenil e feminino dos acadêmicos do CDSA.

Também objetiva a realização minicursos em Solos para professores do ensino fundamental e médio; planejar e organizar oficinas de Geotinta e vivências de Compostagem em escolas e comunidades rurais, para difundir essas tecnologias sociais; atuar na promoção e fortalecimento das feiras agroecológicas já existentes na região caririzeira, estimulando a produção de produtos não-agrícolas nas feiras agroecológicas; inserir os agricultores convencionais na pauta de discussões sobre Agroecologia; produzir material educativo impresso e digital sobre Conservação dos Solos e Agroecologia; e, instituir campanhas comemorativas às datas alusivas ao Solo (15 de Abril – Dia Nacional da Conservação do Solo, 28 de Julho – Dia do Agricultor e 05 de Dezembro – Dia Mundial do Solo).

Ainda visa organizar a Cavalgada do Agricultor e Dias de Campo para agricultores; promover o intercâmbio de experiências entre agricultores agroecológicos de diversas regiões; fomentar e expandir o Programa Matutando Agroecologia nas Ondas do Rádio; impulsionar o artesanato de louça de barro para o fortalecimento da atividade na região; organizar ações com o ‘teatrinho do solo’ e ‘geocine’ nas escolas; disseminar práticas de policultivos e o uso de plantas fitorremediadoras de solos salinizados, bem como conceitos de saúde do solo com agricultores; estimular a prática de cultivo de plantas medicinais e ornamentais; fomentar a formação de mini bibliotecas nas escolas e associações rurais; organizar exposições de atividades em diversos eventos e localidades; e, discutir, planejar e executar ações pertinentes às comemorações ao Ano Internacional do Solo (FAO/ONU).

Rosenato Barreto

Nenhum comentário:

Postar um comentário