quarta-feira, 4 de maio de 2016

Núcleo de Extensão em agroecologia promove seminário de pesquisa participativa

O Núcleo de Extensão Rural Agroecológica – NERA/UEPB realizará durante os dias 5 e 6 de Maio de 2016, o Seminário de Pesquisa Participativa: Experiências da Residência Agrária e Especialização em Agroecologia da UEPB no Campus II da UEPB, em Lagoa Seca. O evento tem como objetivo dar visibilidade a experiência da Residência agrária/Especialização em Agroecologia e a proposta política pedagógica dos cursos de Educação do Campo e, a partir desse universo, discutir o papel da pesquisa participante.  
Além disso, tem o propósito de divulgar os trabalhos de final de curso da primeira turma.

Nesse sentido, o evento apresenta uma programação que envolve mesas redondas e debates sobre o papel da universidade com a participação de movimentos sociais e representantes das universidades, além da apresentação dos resultados das pesquisas realizadas durante o curso do Especialização.

A abertura do seminário está programada para iniciar às 8h do quinta-feira (05), com a presença de representantes da reitoria da UEPB, do Pronera e Incra, além da coordenação política-pedagógica do Curso. A apresentação das pesquisas ocorrerá na tarde e manhã do sexta-feira (06) e encerrará com atividade cultural após a avaliação do curso que ocorrerá no Centro de Formação Elizabeth Teixeira, em Lagoa Seca para festejar o sucesso da experiência.

O Evento será realizado pela Coordenação do Curso de Agroecologia, da Rede Nordeste de Núcleos de Agroecologia - RENDA, do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra –MST o Instituto de Assessoria a Cidadania e ao Desenvolvimento Sustentável- IDS, o Pólo da Borborema, Aspta, Cooptera e Coonap, entre outras.

Segundo o coordenador do curso e organizador do evento, Rodrigo Moreira “o seminário representa uma oportunidade impar para reafirmar a necessidade de aproximação entre a pesquisa acadêmica e as práticas de construção do conhecimento agroecológico dos movimentos sociais. É a Universidade reconhecendo o papel das organizações populares na construção do conhecimento”, concluiu Rodrigo.

Ascom

Nenhum comentário:

Postar um comentário